top of page

INCLUIR mulheres de todas as faixas etárias

INCLUIR mulheres em situação de vulnerabilidade

INCLUIR mulheres vítimas de violência

 

INCLUIR MULHERES!

e ponto final.

O Mulher nas Cidades oferece diversos serviços gratuitos

para ELAS em 12 Regiões Administrativas do DF!

O PROJETO

A portaria Nº 60 de 28 de setembro de 2023, institui o Programa Mulher nas Cidades, no âmbito da Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal.

Mudar toda uma história é impossível, mas nós podemos escrever de uma forma diferente a partir de agora. A sociedade brasileira é estruturalmente machista, o que deixa as mulheres desde sempre em situações de vulnerabilidade, omissão, silêncio e, infelizmente, perigo.

O Mulher nas Cidades nasceu do desejo da SMDF (Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal) de dar oportunidade igualitária e qualidade de vida para as mulheres do DF. E quando dizemos qualidade de vida é em todas as esferas da vida. Divididos em 7 eixos, os serviços vão ajudar você na retomada do seu empoderamento e na sua jornada pela dignidade e espaço dentro da sociedade.

 

Vamos percorrer 12 Regiões Administrativas do DF, com uma estrutura completa para atender mulheres de todas as idades oferecendo consultas básicas, cursos, palestras, informações, atendimento psicológico, emissão de documentos de cidadania e muito, muito mais

A escolha das Regiões Administrativas

Foi levado em consideração os dados da Codeplan na Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) 2021 por Unidade de Planejamento territorial (UPT) e os levantamentos da Secretaria de Segurança Pública do DF em 2023, levando o Mulher nas Cidades para as regiões que mais precisam desse atendimento, logo, resgatando o maior número possível de mulheres.

Planaltina

É a 5ª cidade mais populosa do DF, com 186.498 habitantes, onde 63% se declararam pretos e 16,4% vivem apenas com a mãe. Planaltina está em 7º lugar no índice de vulnerabilidade social. Além disso é a 2ª RA com o maior índice de violência doméstica.

Santa Maria

Possui uma população de 130.970 pessoas, destas 65,4% se declararam pretos e 15,8% vivem apenas com a mãe. Santa Maria é a 9ª Região Administrativa com o maior índice de violência doméstica.

Estrutural

Tem 37.527 moradores, destes 75,4% se declararam pretos (negros e pardos) e 14,4% vivem apenas com a mãe. A Cidade Estrutural possui a menor renda bruta domiciliar do DF e o maior índice de vulnerabilidade social (2020), sendo a 14ª Região administrativa com maior índice de violência doméstica.

Paranoá

Ainda é uma região com alto índice de vulnerabilidade social, estando no 8ª lugar no resultado geral em pesquisa publicada pela Codeplan em 2020. O Paranoá tem uma população de 69.858, onde 70% da população se declarou preta e 25% vivem apenas com a mãe. Seus moradores possuem o 6º menor rendimento bruto domiciliar mensal. Além disso é a 12ª Região Administrativa do DF com o maior índice de violência doméstica.

Itapoã

A população do Itapoã é de cerca de 65.373 habitantes, destes 65,2% são declarados negros. Possui a 4ª menor renda bruta domiciliar mensal e o 5º maior índice de vulnerabilidade social do DF. Além disso, 16% da população vivem apenas com a mãe. É a 11ª Região Administrativa com o maior índice de violência doméstica do Distrito Federal.

Ceilândia

Ums das regiões administrativa mais importantes economicamente do Distrito Federal, tendo um PIB de aproximadamente R$ 20 bilhões/ano. É a cidade mais populosa do Distrito Federal, com 350.347 habitantes. Ceilândia é considerada a região administrativa com maior influência nordestina no Distrito Federal.

59% de sua população se declara pretos e 14,6% vivem apenas com a mãe. Além disso possui a segunda maior população de pessoas com deficiência, cerca de 6,1%.

Samambaia

Samambaia é a segunda região administrativa do Distrito Federal mais populosa, tem 247.629 habitantes, é uma das regiões que mais crescem na capital. É a 12ª Região Administrativa e passou a ser urbanizada a partir da sua legalização. 61,2% de população se declarou negra (pretos e pardos) e possui a maior população de pessoas com deficiência, 6,7%, e 14,4% vivem apenas com a mãe, por fim está em 11º lugar no índice de vulnerabilidade social (2020).

Guará

Possui uma população de 142.083 pessoas, destas 47,1% se declararam pretos e 12,9% vivem apenas com a mãe e é a 15ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do Distrito Federal. O Guará já em um território em expansão e se demonstrou como uma importante cidade para receber o Mulher nas Cidades.

Arapoanga

São cerca de 47 mil habitantes, destes 51% são mulheres, com rendimento domiciliar de até R$2.270,00. Apesar de desenvolvida, carece de mais equipamentos públicos e investimentos. Por ser uma região administrativa criada recentemente, ainda carece de dados específicos da região, que anteriormente era de competência de Planaltina.

Sobradinho II

Sua população atual é de mais de 78.837 mil pessoas, destas 63% se declararam negra (pretos ou pardos) e 14,3% vivem apenas com a mãe. É a 16ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do DF.

Brazlândia

Mais da metade de sua população se declara negra (pretos ou pardos), 69,1%, 17,6% vivem apenas com a mãe e tem o 10º maior índice de vulnerabilidade social. Brazlândia é a 17ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do Distrito Federal.

São Sebastião

Segundo a Codeplan, na pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) 2021, São Sebastião, tem hoje 118.972 habitantes, é a segunda cidade em que mais moradores se declararam negros, 74% e está na sexta posição com alto índice de vulnerabilidade social (2020). Além disso, 18% vivem apenas com a mãe e a região possui a 5ª menor renda percapita domiciliar. É a 6ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do DF.

 

 

Se você é mulher, chega junto e vamos nessa! Você não está sozinha. Clique aqui e confira as datas e as cidades do DF que vamos passar!

A escolha das Regiões Administrativas

Foi levado em consideração os dados da Codeplan na Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) 2021 por Unidade de Planejamento territorial (UPT) e os levantamentos da Secretaria de Segurança Pública do DF em 2023, levando o Mulher nas Cidades para as regiões que mais precisam desse atendimento, logo, resgatando o maior número possível de mulheres.

Planaltina

É a 5ª cidade mais populosa do DF, com 186.498 habitantes, onde 63% se declararam pretos e 16,4% vivem apenas com a mãe. Planaltina está em 7º lugar no índice de vulnerabilidade social. Além disso é a 2ª RA com o maior índice de violência doméstica.

Santa Maria

Possui uma população de 130.970 pessoas, destas 65,4% se declararam pretos e 15,8% vivem apenas com a mãe. Santa Maria é a 9ª Região Administrativa com o maior índice de violência doméstica.

Estrutural

Tem 37.527 moradores, destes 75,4% se declararam pretos (negros e pardos) e 14,4% vivem apenas com a mãe. A Cidade Estrutural possui a menor renda bruta domiciliar do DF e o maior índice de vulnerabilidade social (2020), sendo a 14ª Região administrativa com maior índice de violência doméstica.

Paranoá

Ainda é uma região com alto índice de vulnerabilidade social, estando no 8ª lugar no resultado geral em pesquisa publicada pela Codeplan em 2020. O Paranoá tem uma população de 69.858, onde 70% da população se declarou preta e 25% vivem apenas com a mãe. Seus moradores possuem o 6º menor rendimento bruto domiciliar mensal. Além disso é a 12ª Região Administrativa do DF com o maior índice de violência doméstica.

Itapoã

A população do Itapoã é de cerca de 65.373 habitantes, destes 65,2% são declarados negros. Possui a 4ª menor renda bruta domiciliar mensal e o 5º maior índice de vulnerabilidade social do DF. Além disso, 16% da população vivem apenas com a mãe. É a 11ª Região Administrativa com o maior índice de violência doméstica do Distrito Federal.

Ceilândia

Ums das regiões administrativa mais importantes economicamente do Distrito Federal, tendo um PIB de aproximadamente R$ 20 bilhões/ano. É a cidade mais populosa do Distrito Federal, com 350.347 habitantes. Ceilândia é considerada a região administrativa com maior influência nordestina no Distrito Federal.

59% de sua população se declara pretos e 14,6% vivem apenas com a mãe. Além disso possui a segunda maior população de pessoas com deficiência, cerca de 6,1%.

Samambaia

Samambaia é a segunda região administrativa do Distrito Federal mais populosa, tem 247.629 habitantes, é uma das regiões que mais crescem na capital. É a 12ª Região Administrativa e passou a ser urbanizada a partir da sua legalização. 61,2% de população se declarou negra (pretos e pardos) e possui a maior população de pessoas com deficiência, 6,7%, e 14,4% vivem apenas com a mãe, por fim está em 11º lugar no índice de vulnerabilidade social (2020).

Guará

Possui uma população de 142.083 pessoas, destas 47,1% se declararam pretos e 12,9% vivem apenas com a mãe e é a 15ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do Distrito Federal. O Guará já em um território em expansão e se demonstrou como uma importante cidade para receber o Mulher nas Cidades.

Arapoanga

São cerca de 47 mil habitantes, destes 51% são mulheres, com rendimento domiciliar de até R$2.270,00. Apesar de desenvolvida, carece de mais equipamentos públicos e investimentos. Por ser uma região administrativa criada recentemente, ainda carece de dados específicos da região, que anteriormente era de competência de Planaltina.

Sobradinho II

Sua população atual é de mais de 78.837 mil pessoas, destas 63% se declararam negra (pretos ou pardos) e 14,3% vivem apenas com a mãe. É a 16ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do DF.

Brazlândia

Mais da metade de sua população se declara negra (pretos ou pardos), 69,1%, 17,6% vivem apenas com a mãe e tem o 10º maior índice de vulnerabilidade social. Brazlândia é a 17ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do Distrito Federal.

São Sebastião

Segundo a Codeplan, na pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) 2021, São Sebastião, tem hoje 118.972 habitantes, é a segunda cidade em que mais moradores se declararam negros, 74% e está na sexta posição com alto índice de vulnerabilidade social (2020). Além disso, 18% vivem apenas com a mãe e a região possui a 5ª menor renda percapita domiciliar. É a 6ª região administrativa com o maior índice de violência doméstica do DF.

 

 

Se você é mulher, chega junto e vamos nessa! Você não está sozinha. Clique aqui e confira as datas e as cidades do DF que vamos passar!

Tudo que você precisa, em um só lugar!

18 a 22/3

Ceilândia

08 a 12/4 Samambaia

22 a 26/4

Guará

06 a 10/5 Arapoanga

CIDADES

05 a 09/2

Santa Maria

19 a 23/2

Estrutural

04 a 08/3

Paranoá

11 a 15/3

Itapoã

13 a 17/5
Planaltina

20 a 24/5 Sobradinho II

03 a 07/6 Brazlândia

17 a 21/6
Sol Nascente

24 a 28/6 São Sebastião

Adobe Stock_273233647

ACESSO AOS SERVIÇOS

O primeiro passo é fazer o cadastro aqui no nosso site ou presencialmente na unidade do Mulher nas Cidades nas datas descritas acima. Se já quiser garantir sua vaga para algum atendimento médico ou consulta, CORRA!

As vagas são limitadas.

bottom of page